Acerca de mim

A minha foto

..Se as flechas perfuram o corpo,

as palavras podem trespassar a alma...

(Umberto Ec

EU DIGO:

SERÃO SEMPRE BEM-VINDOS AO MEU ESPAÇO.
MUITO OBRIGADA PELA VOSSA VISITA

.

domingo, 24 de março de 2013

Minha voz ficou presa...

Minha voz ficou presa
No pranto que não tive
Lavo-me em lágrimas
Pela tua indiferença

Navego no meu Veleiro de mil cores
Despejo as lágrimas da desilusão
No Mar da minha esperança

Por mares turbulentos naveguei
Enfrentei tempestades, e adamastores
Ancorarei em porto seguro
O meu Veleiro de mil cores

Pegarei seu leme,
Desfraldarei suas velas
Navegarei por mares revoltos
Deixarei que ventos e marés
O levem ao cais…
Da minha esperança.

Gil Moura 
Imagem da Net

6 comentários:

  1. Gostei da tua escolha poética.
    Gosto sempre do teu bom gosto, aliás...
    Betinha, minha querida amiga, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  2. Ès"amigo maroto!!!"rrs
    Eu sabia,aliás....
    Bjinho e boa semana (sem chuva e vento)

    ResponderEliminar
  3. Escolheu um belo poema, Betinha. Um beijo!

    ResponderEliminar