Acerca de mim

A minha foto

..Se as flechas perfuram o corpo,

as palavras podem trespassar a alma...

(Umberto Ec

EU DIGO:

SERÃO SEMPRE BEM-VINDOS AO MEU ESPAÇO.
MUITO OBRIGADA PELA VOSSA VISITA

.

terça-feira, 24 de abril de 2012

NOTA:CONTINUO A COMEMORAR A REVOLUÇÃO DO "25 DE ABRIL" E O FIM PARA A QUAL FOI FEITA!(Vivo na esperança de...)


POEMA DE ABRIL

por Manuel Branco a Sexta-feira, 22 de Abril de 2011 às 15:07 ·
POEMA DE ABRIL



Trouxemos de noite a chama
guardada numa algibeira
e com a força de quem ama
mas amor p´rá vida inteira
ficámos,ciosos dela
resguardando-a da poeira
e fechámos a janela
calafetámos paredes
ficámos de sentinela
e quando estenderam as redes
e levantaram o muro
fizemos um barco à vela
rumo directo ao futuro


mas porque havia a certeza
dum amanhecer tão certo
nós pensámos na floresta
e não nas árvores mais perto
lutámos contra a funesta
ideia de partir tudo
revolução será festa
não é um golpe de judo
é antes um combinar
a força transformadora
dum motor a trabalhar
com a energia motora
do vento da nossa idade
que vem do fundo de nós
e sempre foi a verdade
dos homens que não estão sós


e quando o dia afinal
amanheceu tão clarinho
que as ruas de Portugal
cheiravam a novo vinho
saímos à praça e fomos
vestidos de força e linho
festejar povo que somos
tirar da garganta o espinho
Portugal não quis ter amos
quer escolher o seu caminho


e sabendo que este amor
ainda havia de dar fruto
nós escolhemos a cor
e retirámos o luto
e sabendo que esta flor
não ficava no canteiro
fomos o cravo maior
e avançámos primeiro



e rebuscámos no vento
aquilo que se não diz
sobre o destino cinzento
que descolorava a matriz
desta árvore de fermento
da copa alta à raiz
mais que alimento cimento
da vida do meu país


e com as mangas arregaçadas
na aldeia e nesta cidade
com as gentes empenhadas
por dentro da liberdade
e com as velas desfraldadas
dum destino a todo o pano
ficou para trás ,é verdade
o velho caminho hostil :
todos os dias do ano
continuaremos ABRIL .

ABRIL...SEMPRE!

Sem comentários:

Enviar um comentário