EU DIGO:

SERÃO SEMPRE BEM-VINDOS AO MEU ESPAÇO.
MUITO OBRIGADA PELA VOSSA VISITA

.

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

CANÇÃO DE OUTONO


Canção de Outono

"Perdoa-me, folha seca,
não posso cuidar de ti.
Vim para amar neste mundo,
e até do amor me perdi.
De que serviu tecer flores
pelas areias do chão
se havia gente dormindo
sobre o próprio coração?

E não pude levantá-la!
Choro pelo que não fiz.
E pela minha fraqueza
é que sou triste e infeliz.
Perdoa-me, folha seca!
Meus olhos sem força estão
velando e rogando aqueles
que não se levantarão...

Tu és folha de outono
voante pelo jardim.
Deixo-te a minha saudade
- a melhor parte de mim.
E vou por este caminho,
certa de que tudo é vão.
Que tudo é menos que o vento,
menos que as folhas do chão..."



Cecília Meireles 

4 comentários:

  1. Folhas que bailam em suave vento numa morte anunciada ,belo poema querida amiga Betinha ,muitos beijinhos e um feliz fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. EMANUEL
      AS FOLHAS MORTAS,SÃO COMO TODOS OS SERES VIVOS!
      BEIJINHOS E UMA BOA SEMANA
      MUITO OBRIGADA

      Eliminar
  2. Bela e oportuna escolha poética.
    É que já entrámos mesmo no outono...
    Tem um bom domingo e uma boa semana, querida amiga Betinha.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  3. MUITO OBRIGADA NILSON.
    ADOREI ESTE POEMA.
    BEIJO E BOA SEMANA

    ResponderEliminar